Ecologia Urbana

O Caminho para uma Sociedade Sustentável

Você já deve estar cansado de ouvir coisas como sustentabilidade empresarial; responsabilidade social, preservação do meio ambiente e reciclagem de resíduos e materiais. Mas também está certo de que muitas empresas propagam que seguem esses conceitos apenas como forma de garantirem uma boa imagem mercadológica para seus produtos e serviços. E; quer saber, você pode estar certo.

Hoje a preocupação com o meio ambiente e com a forma como as empresas e as comunidades humanas o afetam tornou-se algo imperioso. Principalmente após as constantes catástrofes climáticas, a humanidade percebeu que algo de muito errado acontecia com o planeta e que a causa disso era a forma irresponsável com a qual empresas de todos os portes tratavam o mundo que as cerca. Logo, criaram-se grupos de consumidores preocupados em reverter esse processo de degradação acelerada e uma consciência da necessidade de preservação começou a se espalhar pelo mundo.

Essa consciência consumidora, digamos assim, acabou criando um diferencial de mercado interessante e poderoso para os produtos de empresas que seguiam as práticas de sustentabilidade empresarial. Com essa “nova onda”, muitas outras empresas começaram a apregoar-se como sustentáveis apenas para “pegar uma carona” nessa onda do consumo responsável.

Essas empresas “de fachada sustentável” iniciaram um movimento para alardear o seu viés de sustentabilidade empresarial investindo pesadamente em propaganda e em marketing empresarial. O único intento disso era fixar a imagem de uma empresa que segue as boas práticas de sustentabilidade empresarial mesmo que a realidade e o retrospecto produtivo de seus produtos mostrasse algo diametralmente oposto.

Essa atuação errônea e calcada na moda sustentável é fruto de uma visão deturpada de empresários acostumados ao oportunismo e que contam com o despreparo do consumidor. Mas é uma estratégia de altíssimo risco. A criação de uma consciência mais ativa e instruída nos consumidores pode detectar facilmente as empresas que adotam a sustentabilidade empresarial apenas como forma de impulsionar suas vendas e como uma ferramenta de marketing. Nesse caso, o efeito desabonador e totalmente contrário ao desejado pode ser devastador; especialmente se levarmos em consideração o fato de que essa consciência é criada sempre, primeiramente, nas camadas consumidoras de maior poder aquisitivo e que representam o “filão mais invejado e almejado” do mercado.

Atualmente, encarar a sustentabilidade empresarial como uma necessidade real e premente para todos os portes de empresas é a condição mais básica para qualquer empreendimento ter sucesso. As necessidades dos consumidores refletem também a sua visão de mundo e a importância que dão as questões sociais e ambientais do mundo que os cerca. E para as empresas essa visão deve ser intrinsecamente embutida em seu planejamento e prevista em qualquer estudo de impacto produtivo ou mercadológico.

A sustentabilidade empresarial é um conceito de suma importância e que deve ser difundido no mercado empresarial como um todo. Nosso planeta e a civilização humana não pode mais desperdiçar oportunidades e desprezar os danos que foram provocados ao clima e ao meio ambiente. Nosso pequeno globo azul já não suporta mais o nível atual de consumo e de desperdício em que vivemos. Mudar para sobreviver é nossa única opção e a sustentabilidade social, ambiental e empresarial são as únicas alternativas a extinção.