Ecologia Urbana

O Caminho para uma Sociedade Sustentável

Hoje, os seres humanos entenderam que o meio ambiente deixou de ser apenas um elemento a ser explorado vorazmente, e passou a ser visto como elemento indispensável à sobrevivência de nossa espécie e que, por isso mesmo, deve ser conservado e mantido a todo custo.

Essas preocupações ficam cada vez mais evidentes conforme as “estripulias” climáticas começam a acontecer. Secas devastadoras onde nunca aconteciam; enchentes em áreas de secas tradicionais, invernos rigorosos onde nunca haviam sido sentidos; etc… Com a devastação desenfreada provocada pelo homem em alguns recantos do planeta, a diversidade de animais e plantas, a chamada biodiversidade, tende a diminuir ou a desaparecer. O que, sem qualquer sombra de dúvidas, prejudicará a espécie humana muito mais do que a simples perda da beleza dos animais e plantas. Inúmeros remédios e tratamentos para doenças que se baseariam em elementos dessas plantas e animais jamais serão encontrados e utilizados; o que provocaria a morte de milhares de pessoas de forma direta e definitiva.

A sustentabilidade e a manutenção biodiversidade são as únicas formas de manter-se o uso prolongado e a exploração de recursos naturais com qualidade e de forma a manterem-se intactas as vantagens e benefícios que poderemos tirar desses seres. Evitar a extinção de espécies animais e vegetais inteiras e atuar de forma a perpetuar e garantir a diversidade genética e biológica de nossas áreas de exploração; deve ser a meta primordial e o objetivo máximo a ser alcançado tanto por pessoas quanto por empresas que vivam ou exerçam suas atividades direta ou indiretamente ligadas a essas áreas.

Garantir a correta reciclagem e o tratamento dos resíduos e dejetos provenientes das criações animais e dos aglomerados humanos é a forma mais eficiente de se garantir que os mananciais e os recursos hídricos serão preservados e garantirão a capacidade do abastecimento das gerações futuras. Além disso, evitar a poluição do solo com efluentes e com produtos oriundos de atividades químicas e pesticidas agrícolas, também são formas eficientes de manter a terra saudável e produtiva por muito mais tempo. É só através da conscientização da importância dessas práticas e da garantia do uso racional dos recursos naturais e a manutenção da biodiversidade que a humanidade poderá conseguir produzir os alimentos necessários para se manter e assegurar a continuidade da prosperidade de nossa espécie.

Entender que mesmo as soluções aparentemente isentas de riscos ambientais e geradoras de energia limpa como as usinas eólicas, por exemplo, podem ser fontes de enormes prejuízos para espécies em determinados ecossistemas; o que, em determinados contextos, pode representar uma grave ameaça a biodiversidade e a sustentabilidade ambiental em algumas regiões específicas do planeta. É o ponto principal para considerar-se a realização de amplos debates e levantamentos ambientais e estudos cuidadosos antes de quaisquer intervenções ou alterações (mesmo as menos significativas) em ambientes onde possa haver algum dano à biodiversidade local e prejuízos a exploração racional dos recursos naturais daquela localidade.

É importante perceber que, para que os conceitos de proteção à biodiversidade e a sustentabilidade no uso dos recursos naturais do planeta se estabeleçam, deve-se antes de qualquer coisa acabar com a miséria e com o estado de pobreza extrema em que se encontram uma grande parte da humanidade. Sem isso, todas as tentativas de implantarem-se uma forma de exploração econômica ambientalmente viável fracassarão. Pelo simples fato de que, onde há fome; não há raciocínio.