Ecologia Urbana

O Caminho para uma Sociedade Sustentável

A onda do ecologicamente correto tomou conta do Brasil e do mundo. Com isso, cada vez mais e mais pessoas procuram levar suas vidas com o mínimo impacto ambiental possível. A construção dos chamados imóveis sustentáveis trouxe para dentro das grandes cidades uma nova visão de construção de imóveis e de jeitos de viver.

Isso é claro, despertou o interesse de pessoas que já possuíam suas moradias e que não estavam enquadradas nesse novo estilo de viver. A clara vontade de permanecer num ambiente que fosse capaz de proporcionar uma correta integração com o meio ambiente e contribuir de alguma forma para a redução dos impactos provocados pela construção e pela habitação que se faziam sentir anteriormente.

Assim, muitos moradores resolveram tornar o seu condomínio sustentável mesmo que este não tivesse sido projetado inicialmente para tal. Os desafios e as demandas internas seriam grandes. Afinal de contas, quanto maior fosse o condomínio; mais pessoas deveriam ser convencidas da importância das obras a serem realizadas e dos investimentos a serem feitos.

Obviamente, uma mexida assim tão profunda nas estruturas mais “íntimas” do prédio não é uma obra que custe muito barato; e a corrida atrás do apoio para esses gastos extras em tempos de economia instável demanda muito entendimento e muito convencimento por parte das comissões interessadas em aplicar as mudanças.

Contudo, elas ocorrem e podem ser conseguidas com relativa facilidade. O grau maior de dificuldade para tornar o condomínio sustentável, sempre haverá de advir do comportamento de seus próprios moradores. Uma vez que, sem a participação de todos e o entendimento da correta contribuição de cada um, a missão de tornar o condomínio sustentável fica muito mais difícil de ser atingida com o êxito que todos esperam.

Pequenas coisas como destinar corretamente o lixo produzido dentro e fora das unidades habitacionais, não desperdiçar água em banhos demorados e em coisas como escovar os dentes com a bica aberta e lavar o carro com mangueira; são bons exemplos de como as ações individuais e, aparentemente isoladas e sem importância, podem prejudicar e pôr em risco todo o trabalho rumo a sustentabilidade do condomínio.

Entretanto, mantendo o nível de convencimento em alta e atuando junto aos moradores com um intenso movimento educativo em relação a esses “pequenos” deslizes, você pode muito bem tornar o seu condomínio um amigo do meio ambiente e proporcionar a todos os moradores uma vida mais sustentável e mais ligada a coisas simples; mas que nos fazem tanta falta.

Tornar o condomínio sustentável; vai muito além de implementarem-se obras caras e de grande investimento. Passa, antes de qualquer coisa, pelo contato direto e pela disposição das pessoas em levar uma vida mais harmônica e menos apegada ao desperdício. Pequenas ações e resultados aparentemente sem importância, no grande jogo da vida, podem proporcionar a cada um de nós uma melhor qualidade de vida e uma integração muito mais suave com a natureza que nos cerca.