Ecologia Urbana

O Caminho para uma Sociedade Sustentável

Com a crescente preocupação com a preservação do planeta, muitas pessoas têm procurado adotar pequenas atitudes no dia a dia que podem fazer diferença na sustentabilidade. Recentemente, uma atitude com esse objetivo tem gerado polêmica: a proibição do uso de sacolas plásticas, uma iniciativa que entrou em vigor no dia 25 de janeiro de 2012 nos supermercados de São Paulo.

Ecologia

A polêmica está no fato de que muitas pessoas defendem que as sacolinhas plásticas não são as principais causadoras dos problemas ambientais, visto que elas são amplamente reutilizadas pela população. Por outro lado, quem aprova a proibição baseia-se na demora da decomposição das sacolas (mais de 100 anos) o que prejudica muito o meio ambiente, além do consumo desenfreado dessas embalagens: mais de 60 sacolas ao mês para cada brasileiro.

Uma das soluções propostas seria a substituição das sacolas de plástico por caixas de papelão e sacolas de pano. No entanto, alguns afirmam que essas opções prejudicam a saúde da população, pois atraem bactérias, fungos e insetos. Assim, a proibição das sacolas plásticas ainda não é lei, já que entidades como a Associação Brasileira da Indústria de Embalagens Plásticas e o Instituto Sócio-Ambiental dos Plásticos estão mobilizando ações para derrubar a liminar.

O mais importante, porém, é que as pessoas tenham consciência ecológica do quanto as sacolas plásticas prejudicam o meio ambiente. O ideal é que seja utilizada apenas a quantidade necessária, evitando levar para casa uma quantidade elevada de sacolas.

Além da consciência sobre o uso das sacolas, há ainda outras atitudes sustentáveis que podem contribuir para um planeta melhor, como optar por extratos bancários digitais ao invés de impressos, separar o lixo reciclável do comum e entregá-los em pontos de coletas, descartar pilhas e baterias em pontos seletivos, fechar bem as torneiras quando não for utilizá-las, deixar a casa com as janelas abertas para que o ambiente fique iluminado e não seja necessário acender as luzes, entre muitas outras ações bastante simples de adotar.